Política

Por que a Guerra às Drogas falhou?

Por que a Guerra às Drogas falhou? 1

A Guerra às Drogas que conhecemos hoje começou em 1971, quando o Presidente americano Richard Nixon,  declarou que o abuso de drogas era o “inimigo público numero 1” e aumentou o orçamento das agencias como a DEA (Agência de Repressão às Drogas) e intensificou os esforços em combater esse o tráfico de drogas.

anúncios que podem te interessar


Desde então, como se pode ver no gráfico abaixo, foram gastos aproximadamente 1,5 trilhões de dólares para financiar a Guerra as Drogas e mesmo assim o índice de dependência química nos EUA se mantiveram o mesmo. 

Por que a Guerra às Drogas falhou? 2

Nesse mesmo período de tempo o crime organizado se tornou mais profissional, a maior parte das drogas se tornaram mais potentes, a quantidade de droga nas ruas aumentou e hoje em dia as mortes por overdoses ultrapassaram a quantidade de mortes em acidentes de transito e cigarros nos EUA.

Se isso não mostra que a Guerra as Drogas foi um fracasso, eu não sei o que essa palavra quer dizer. 

Mas o mais interessante é entender por que a Guerra as Drogas falhou. Só dessa maneira entenderemos como realmente resolver este problema. 

E para isso, a primeira coisa que precisamos entender é que não existe, nem nunca existiu uma sociedade sem drogas. Desde os primórdios da humanidade nós, como espécie, cultivamos e utilizamos substâncias que alteram nossa consciência e nossa percepção da realidade, seja em rituais religiosos, por uso medicinal ou recreativo. A cannabis por exemplo começou a ser cultivada pelo homem a mais de 8 mil anos na China. Ou seja, o ser humano consome maconha a quase tanto tempo quanto planta trigo.  

A proibição da maior parte das drogas começou nos estados unidos, no início do século passado. 

Com a guerra as drogas, o esforço do estado é combater os produtores e traficantes das drogas. Ou seja, você está combatendo a oferta sem reduzir a demanda. Quem conhece a lei da oferta e procura sabe que reduzir a oferta, sem reduzir a demanda, o produto é valoriza e seu preço sobe. 

Isto é, este esforço só valoriza a droga dos traficantes que sobraram. E como o mercado de drogas não é sensível a preço, o lucro deste mercado gigantesco é afunilado para apenas alguns produtores.  

O que cria oligopólios e monopólios. Por que só as organizações mais bem preparadas conseguem ser fortes o suficiente pra resistir as ações da polícia e do governo. 

Logico, eu não estou dizendo que os criminosos não tem que ser combatidos.  As organizações criminosas devem ser combatidas com uma força policial forte e eficiente, que use inteligência, e cause o mínimo de dano colateral para a população. O meu ponto é que se você acha que esse problema vai ser resolvido dando tiro na cabeça de todo traficante que aparece, você está muito enganado.

Esse mercado é como a Hydra, aquele monstro mitológico, você corta uma cabeça e duas cabeças tomam o seu lugar.

Mas se não é possível combater a oferta desse produto, como a gente pode criar políticas públicas que realmente reduzem o consumo de drogas em uma sociedade?

Bom, caso tenha interesse em saber a resposta, assista ao vídeo abaixo onde trato do assunto. Acompanhe os outros vídeos desta série, onde falo mais detalhadamente sobre a história da proibição das drogas, o interesse por trás da politicas que foram implementadas e como alguns países conseguiram solucionar este problemas com ciência e o método cientifico. 

anúncios que podem te interessar


About Batpapo

Confira novidades escritas por Vitor M, apresentador e fundador do canal Batpapo que semanalmente recebe convidados especialistas em temas como política, entretenimento e tecnologia.

Deixe uma resposta